📺 Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas – Parte 2 – Como Crescer Espiritualmente com Princípios na Palavra de Deus

Com a leitura bíblica nos Evangelhos Sinóticos de Mateus, Marcos e Lucas, aprendemos muitos ensinamentos, encontramos princípios para o crescimento espiritual.

Antes de você prosseguir com sua leitura, permita-me te fazer uma rápida pergunta: 📖 Você quer descobrir como em poucos dias melhorar em, no mínimo, 💯% sua leitura e entendimento da Bíblia em 2018 mesmo sem experiência, assim como pessoas comuns estão aprendendo? 😀 Se você respondeu SIM, clique aqui e assista a este vídeo antes que saia do ar!

Referimos a Mateus, Marcos e Lucas como Evangelhos Sinóticos, porque são relatos paralelos da vida e ministério de Jesus.

A palavra sinóticos vem do Grego com o significado de sin = mesma; ótica = olhar. Assim, podemos num mesmo olhar ler o texto dos três Evangelhos.

Colocando os Evangelhos em três colunas, percebemos as semelhanças ou diferenças do texto.

Estes Evangelhos são designados assim por conterem uma grande quantidade de histórias em comum, na mesma sequência, e algumas vezes, utilizando exatamente a mesma estrutura de palavras.

Para a importância devida aos ensinamentos de Jesus recontados nos Evangelhos Sinóticos e para não sermos repetitivos, agregaremos as lições dos três primeiros Evangelhos, identificando a referência de cada um quando apropriado. Repartiremos estas lições em 3 aulas.

Muitos irmãos que acompanham o Você Tem Acesso pediram e o Senhor me direcionou a gravar uma série de vídeos em que apresento alguns princípios bíblicos para o crescimento espiritual que precisam ser praticados na vida cristã e que estão registrados em cada livro da Bíblia.

Iniciando o Novo Testamento, gravei o vídeo Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas – Parte 2 – Lições da Bíblia para Crescimento Espiritual – Aula 45, onde você aprenderá sobre:

  • Desenvolver a Humildade
  • Relacionamentos Piedosos
  • Discipulado Dinâmico
  • Compreender o Reino de Deus

Este é o 45º vídeo da série Como Crescer Espiritualmente com Princípios na Palavra de Deus, em que apresento alguns princípios bíblicos para o crescimento espiritual que precisam ser praticados na vida cristã e que estão registrados em cada livro da Bíblia.

Com base no quadro Verdade em Ação que encontramos na Bíblia de Estudo Plenitude, aprenda fundamentos e ensinos com aplicação prática nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas. São verdades que nos convocam a tomarmos algumas ações.

Confira o vídeo com princípios nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas para crescer espiritualmente.

#1. Passos Para Desenvolver a Humildade nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas

Jesus tem muito a dizer sobre a humildade. E não é de se admirar, pois foi o orgulho que causou a primeira ruína do ser humano.

Como o Novo Adão, Jesus exemplificou esse aspecto da vida de justiça.

O ser humano caiu, pois presumiu seu próprio caminho acima do de Deus, mas a piedade restaurada exige que o ser humano faça o oposto e se humilhe perante a vontade e caminho de Deus.

Então, a verdadeira exaltação e reconhecimento dados por Deus virão para aqueles que menos os esperam e que menos os procuram.

Aplicando a Palavra de Deus

Mateus 5:38-42
“Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente.

Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; e, ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa.

Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas.

Dá a quem te pede e não voltes as costas ao que deseja que lhe emprestes.”

Lucas 6:29-30
“Ao que te bate numa face, oferece-lhe também a outra; e, ao que tirar a tua capa, deixa-o levar também a túnica; dá a todo o que te pede; e, se alguém levar o que é teu, não entres em demanda.”

Renuncie a qualquer forma de retaliação.

Deixe qualquer vingança para Deus.

Mateus 5:43-48
“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo.

Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos.

Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?

E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo?

Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.”

Lucas 6:27-28; 32-36
“Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam. (…)

Se amais os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Porque até os pecadores amam aos que os amam.

Se fizerdes o bem aos que vos fazem o bem, qual é a vossa recompensa? Até os pecadores fazem isso.

E, se emprestais àqueles de quem esperais receber, qual é a vossa recompensa? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto.

Amai, porém, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga; será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo. Pois ele é benigno até para com os ingratos e maus.

Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.”

Ame por opção e não por circunstâncias.

Deixe os maus tratos dos outros relembrá-lo a superar o mal deles através do amor.

Mateus 18:21-26
“Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes?

Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.

Por isso, o reino dos céus é semelhante a um rei que resolveu ajustar contas com os seus servos.

E, passando a fazê-lo, trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos.

Não tendo ele, porém, com que pagar, ordenou o senhor que fosse vendido ele, a mulher, os filhos e tudo quanto possuía e que a dívida fosse paga.

Então, o servo, prostrando-se reverente, rogou: Sê paciente comigo, e tudo te pagarei.

E o senhor daquele servo, compadecendo-se, mandou-o embora e perdoou-lhe a dívida.

Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos que lhe devia cem denários; e, agarrando-o, o sufocava, dizendo: Paga-me o que me deves.

Então, o seu conservo, caindo-lhe aos pés, lhe implorava: Sê paciente comigo, e te pagarei.”

Ele, entretanto, não quis; antes, indo-se, o lançou na prisão, até que saldasse a dívida.

Vendo os seus companheiros o que se havia passado, entristeceram-se muito e foram relatar ao seu senhor tudo que acontecera.”

Lucas 17:3-4
“Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe.

Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe.”

Perdoe diariamente aqueles que pecaram contra você.

Permita que a natureza perdoadora de Deus o guie ao perdoar os outros.

Lucas 14:7-11
“Reparando como os convidados escolhiam os primeiros lugares, propôs-lhes uma parábola:

Quando por alguém fores convidado para um casamento, não procures o primeiro lugar; para não suceder que, havendo um convidado mais digno do que tu, vindo aquele que te convidou e também a ele, te diga: Dá o lugar a este. Então, irás, envergonhado, ocupar o último lugar.

Pelo contrário, quando fores convidado, vai tomar o último lugar; para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, senta-te mais para cima. Ser-te-á isto uma honra diante de todos os mais convivas.

Pois todo o que se exalta será humilhado; e o que se humilha será exaltado.”

Humilhe-se. Seja cauteloso com o grave perigo do orgulho e da arrogância.

Evite empenhar-se por reconhecimento público e promover a si próprio ou o seu ministério.

Lucas 18:9-14
“Propôs também esta parábola a alguns que confiavam em si mesmos, por se considerarem justos, e desprezavam os outros:

Dois homens subiram ao templo com o propósito de orar: um, fariseu, e o outro, publicano.

O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma:

Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo
quanto ganho.

O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim, pecador!

Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado.”

Reconheça e confesse perante Deus qualquer pecado em sua vida.

Não procure justificar a si mesmo comparando-se com outros pecadores.

#2. Princípios Para Relacionamentos Piedosos nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas

Uma grande ênfase nos ensinamentos de Jesus é sobre construir e manter relacionamentos corretos com Deus e o ser humano.

Ele não encara esses relacionamentos como não importantes ou irrelevantes, mas como a essência com que a vida é feita.

Conhecer a Deus é a nossa maior prioridade, mas essa busca não deve substituir ou diminuir nossos relacionamentos interpessoais com os outros.

Ao invés disso, nossa interação pessoal com Deus deve produzir dentro de nós as qualidades de caráter que fundamentam e sustentam todos os nossos relacionamentos.

Aplicando a Palavra de Deus

Mateus 5:21-22
“Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito a julgamento.

Eu, porém, vos digo que todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo.”

Saiba que Jesus iguala a raiva com o homicídio.

Tome muito cuidado com a maneira com que você fala com os outros, para que palavras odiosas não o levem ao julgamento de Deus.

Mateus 5:23-25
“Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.

Entra em acordo sem demora com o teu adversário, enquanto estás com ele a caminho, para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejas recolhido à prisão.”

Lucas 12:57-58
“E por que não julgais também por vós mesmos o que é justo? Quando fores com o teu adversário ao magistrado, esforça-te para te livrares desse adversário no caminho; para que não suceda que ele te arraste ao juiz, o juiz te entregue ao meirinho e o meirinho te recolha à prisão.”

Pratique a reconciliação instantânea.

Compreenda que o conflito causa um dano bem maior aos relacionamentos quando não resolvidos.

Mateus 6:14
“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.”

Marcos 11:25
“E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas.”

Compreenda que Deus perdoa nossos pecados conforme perdoamos os outros que pecaram contra nós.

Adote o saber perdoar os outros na sua vida de oração como disciplina diária.

Mateus 7:1-5
“Não julgueis, para que não sejais julgados.

Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também.

Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?

Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu?

Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.”

Lucas 6:37-38; 41-42
“Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados; dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.

(…)

Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?

Como poderás dizer a teu irmão: Deixa, irmão, que eu tire o argueiro do teu olho, não vendo tu mesmo a trave que está no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão.”

Corrija seus erros e solucione seus próprios problemas antes de tentar corrigir erros ou problemas nos outros.

Deixe qualquer atitude de julgamento em você sinalizar a necessidade de examinar a si mesmo em relação a coisas que o incomodam sobre os outros.

#3. Como Desenvolver Um Discipulado Dinâmico nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas

Com Jesus, a justiça não consiste mais na observância de um código legal externo.

Jesus o define como um aprendizado dele mesmo como Mestre através do Espírito Santo.

A justiça, agora, é definida pela Pessoa de Jesus e não pela Lei.

Entretanto, essa Pessoa que é justa exige nossa lealdade: o verdadeiro discipulado exige compromisso total sem distração ou acomodação.

Aplicando a Palavra de Deus

Mateus 10:17-20
“E acautelai-vos dos homens; porque vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas; por minha causa sereis levados à presença de governadores e de reis, para lhes servir de testemunho, a eles e aos gentios.

E, quando vos entregarem, não cuideis em como ou o que haveis de falar, porque, naquela hora, vos será concedido o que haveis de dizer, visto que não sois vós os que falais, mas o Espírito de vosso Pai é quem fala em vós.”

Compreenda que a religião legalista é um inimigo feroz da qualidade da “vida” de amor do Reino de Deus.

Confie que Jesus lhe dará a sabedoria e palavras para superar tal oposição.

Mateus 10:37-39
“Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim; e quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim.

Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la-á.”

Lucas 14:26-27
“Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo.”

Saiba com certeza que Jesus exige uma lealdade para com ele maior do que a lealdade para com qualquer ser humano.

Compreenda que o discipulado significa submeter seus próprios interesses em favor dos de Deus.

Mateus 10:34-36
“Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.

Pois vim causar divisão entre o homem e seu pai; entre a filha e sua mãe e entre a nora e sua sogra.

Assim, os inimigos do homem serão os da sua própria casa.”

Lucas 12:51-53
“Supondes que vim para dar paz à terra? Não, eu vo-lo afirmo; antes, divisão.

Porque, daqui em diante, estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.

Estarão divididos: pai contra filho, filho contra pai; mãe contra filha, filha contra mãe; sogra contra nora, e nora contra sogra.”

Reconheça e antecipe que o discipulado e compromisso pessoal com Jesus podem até resultar em divisão e rejeição.

Mateus 16:24-26
“Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.

Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á.

Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?”

Marcos 8:34-36
“Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.

Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á.

Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”

Lucas 9:23-25
“Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me.

Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.

Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou a causar dano a si mesmo?”

Saiba com certeza que todo o verdadeiro discípulo precisa aceitar sua cruz.

Mateus 28:18-20
“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.”

Reconheça que Jesus chama seus discípulos para irem até pessoas de todas as nações e ensiná-las a conhecê-lo e a viver para ele.

Ensine aos outros que Cristo deve ser o centro de toda a vida deles.

Mateus 8:18-22
“Vendo Jesus muita gente ao seu redor, ordenou que passassem para a outra margem.

Então, aproximando-se dele um escriba, disse-lhe: Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores.

Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.

E outro dos discípulos lhe disse: Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai.

Replicou-lhe, porém, Jesus: Segue-me, e deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos.”

Lucas 9:57-62
“Indo eles caminho fora, alguém lhe disse: Seguir-te-ei para onde quer que fores.

Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.

A outro disse Jesus: Segue-me! Ele, porém, respondeu: Permite-me ir primeiro sepultar meu pai.

Mas Jesus insistiu: Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos. Tu, porém, vai e prega o reino de Deus.

Outro lhe disse: Seguir-te-ei, Senhor; mas deixa-me primeiro despedir-me dos de casa.

Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus.”

Lembre-se de que as exigências do discipulado são dispendiosas.

Saiba que Deus testará todos os seus relacionamentos para provar que seguir a Jesus é a sua maior prioridade.

#4. Princípios Para Compreender o Reino de Deus nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas

O tema dominante dos ensinamentos de Jesus é o Reino de Deus.

Jesus apresenta várias descrições com palavras de como esse Reino sobrenatural é.

Mas o Reino não deve ser meramente compreendido com a mente.

Ao invés disso, é espiritual e deve ser compreendido e penetrado através de meios espirituais e na vida prática.

Meditemos diariamente sobre as palavras de Jesus, a fim de recebermos as chaves do Reino.

Aplicando a Palavra de Deus

Mateus 11:12-14
“Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele.

Porque todos os Profetas e a Lei profetizaram até João.

E, se o quereis reconhecer, ele mesmo é Elias, que estava para vir.”

Lucas 16:16
“A Lei e os Profetas vigoraram até João; desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem se esforça por entrar nele.”

Entre no Reino de Deus por determinação “violenta”.

Seja agressivo sobre servir a Cristo.

Lucas 17:20-21
“Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, Jesus lhes respondeu: Não vem o reino de Deus com visível aparência.

Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro de vós.”

Compreenda que o Reino de Deus é um governo interno que não se pode observar com os olhos naturais.

Mateus 13:44-52
“O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo.

O reino dos céus é também semelhante a um que negocia e procura boas pérolas; e, tendo achado uma pérola de grande valor, vende tudo o que possui e a compra.

O reino dos céus é ainda semelhante a uma rede que, lançada ao mar, recolhe peixes de toda espécie.

E, quando já está cheia, os pescadores arrastam-na para a praia e, assentados, escolhem os bons para os cestos e os ruins deitam fora.

Assim será na consumação do século: sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos, e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes.

Entendestes todas estas coisas? Responderam-lhe: Sim!

Então, lhes disse: Por isso, todo escriba versado no reino dos céus é semelhante a um pai de família que tira do seu depósito coisas novas e coisas velhas.”

Reconheça que o Reino de Deus requer seu maior comprometimento.

Compreenda que o Reino vale mais do que qualquer outro objetivo.

Esteja pronto para abandonar qualquer meta pessoal que o impeça de entrar no Reino.

Mateus 18:1-5
“Naquela hora, aproximaram-se de Jesus os discípulos, perguntando: Quem é, porventura, o maior no reino dos céus?

E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles.

E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus.

Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus.

E quem receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe.”

Marcos 9:33-37
“Tendo eles partido para Cafarnaum, estando ele em casa, interrogou os discípulos: De que é que discorríeis pelo caminho?

Mas eles guardaram silêncio; porque, pelo caminho, haviam discutido entre si sobre quem era o maior.

E ele, assentando-se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos.

Trazendo uma criança, colocou-a no meio deles e, tomando-a nos braços, disse-lhes:

Qualquer que receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, não recebe a mim, mas ao que me enviou.”

Lucas 9:46-48
“Levantou-se entre eles uma discussão sobre qual deles seria o maior.

Mas Jesus, sabendo o que se lhes passava no coração, tomou uma criança, colocou-a junto a si e lhes disse: Quem receber esta criança em meu nome a mim me recebe; e quem receber a mim recebe aquele que me enviou; porque aquele que entre vós for o menor de todos, esse é que é grande.”

Reconheça que o povo do Reino é simples (não infantil) em sua fé, confiança e inocência.

Busque a simplicidade em seu comportamento interpessoal.

Conclusão

Bem… Falamos sobre desenvolver a humildade, relacionamentos piedosos, discipulado dinâmico e compreender o Reino de Deus.

Assista ao próximo vídeo, Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas – Parte 3, a aula 46 desta série de estudos bíblicos com princípios para o crescimento espiritual.

E, então…? O que você pensa sobre estes princípios que encontramos nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas sobre crescimento espiritual?

Compartilhe, curta, comente e não deixe de fazer download dos 2 presentes que eu falo no final do vídeo. 🙂

Que o Senhor te abençoe e te guarde! Que Ele te conduza e governe a sua vida! Você tem acesso!

Slides Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas - Parte 2 - Lições da Bíblia para Crescimento Espiritual e o Guia Aquecer Vida Espiritual

Quer Receber Um Alimento Diário?

Que tal receber diariamente no seu Messenger um ​📺 vídeo devocional e uma 📖 leitura bíblica do dia, seguindo um plano de leitura anual para sua 💓 edificação espiritual? 😀 Se você respondeu SIM, clique aqui e inscreva-se gratuitamente (vagas limitadas)!

Avalie este artigo

Guia Prático e Exclusivo Revela Como RENOVAR SUA VIDA ESPIRITUAL Com 3 Princípios Bíblicos SIMPLES e PODEROSOS

Geraldo Augusto

Filho de Deus, amigo do Espírito Santo, discípulo de Cristo, marido, pai, servo, pastor, designer, desenvolvedor e empreendedor digital.

Website: https://vocetemacesso.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge