Como Os Dez Mandamentos Revelam a Bússola para Amar a Deus e ao Próximo

Os Dez Mandamentos revelam a bússola que nos norteia para amar a Deus e ao próximo.

Quando lemos a Palavra de Deus, nós encontramos os 10 Mandamentos citados em Êxodo 20:3-17 e sua repetição em Deuteronômio 5:7-21.

Os 10 Mandamentos ou o Decálogo é o nome dado ao conjunto de leis (regras) escritas por Deus em duas tábuas de pedra e entregues a Moisés em Horebe, na península do Sinai.

As tábuas continham dez leis espirituais e morais que Moisés havia recebido de Deus para o seu povo.

Deus quer cuidar de nós e não fazer “vista grossa” sobre nossas atitudes e ações.

A finalidade das leis sempre foi manter a ordem, seja no trânsito, na política, na economia ou qualquer segmento da sociedade organizada. As leis contribuem para a paz e a graça de todas as famílias de bem.

Mas os desordeiros e os fora-da-lei não se agradam de leis e regras, pois querem viver segundo seus interesses.

A Lei de Deus foi estabelecida para organizar a vida humana com base na verdadeira justiça. Ela expressa a vontade divina para a humanidade e define o estilo de vida daqueles que a aceitam.

Esta Lei é composta de mandamentos santos, que poderiam consertar todos os erros se a humanidade se submetesse à justiça do Criador.

Os Dez Mandamentos norteiam todos os nossos relacionamentos, estabelecendo quais são os nossos direitos e quais são os nossos deveres para com os outros: relacionamento com Deus, relacionamento com familiares, relacionamento com nossos amigos, relacionamento com estranhos ou desconhecidos.

Sem os Dez Mandamentos, os direitos humanos universais, o fim da escravidão, a igualdade de direitos alcançada por mulheres, a democracia e a civilização ocidental não teriam sido desenvolvidos.

Quer aprender mais sobre os Dez Mandamentos? Então, continue lendo este artigo para saber mais sobre:

  • Quais são os dez mandamentos e como Adão e Eva os teriam transgredido
  • Uma curiosidade sobre porque duas tábuas e não apenas uma
  • O que Jesus falou sobre os dez mandamentos
  • A novela que revolucionou com este tema bíblico
  • A importância dos 10 mandamentos

Os Dez Mandamentos da Lei de Deus

Quais São Os Dez Mandamentos da Lei de Deus?

Êxodo 20:1-2
“Então, falou Deus todas estas palavras: Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.”

Estas dez palavras (os Dez Mandamentos) são a lei absoluta, os princípios que envolvem tudo e não dão margem a qualquer exceção.

Deus começa proclamando o triunfo para o seu povo, não sobre Ele. A expressão Eu sou o SENHOR, teu Deus” identificava o Senhor com aquele que produziu os milagres do êxodo, como lemos em Êxodo 20:2.

Apesar de oito mandamentos começarem com “não”, eles não são proibição, mas sim proteção.

Os Dez Mandamentos não são uma lista de regras punidoras ou condenatórias. Eles provam que Deus quer que o homem seja livre: “que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão“.

Viver os mandamentos nos liberta das terríveis conseqüências do pecado, tornando nossa vida melhor.

Uma curiosidade é que os mandamentos são numerados de forma diferente por judeus e cristãos, você sabia?

O termo “Dez Mandamentos”, no original hebraico significa literalmente “Dez declarações”. Assim, os judeus contam a primeira afirmação, que é: “Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão”, como o primeiro mandamento.

Vamos estudar um pouco sobre cada um dos Dez Mandamentos?

#1. O Primeiro dos Dez Mandamentos

“Não terás outros deuses diante de mim.” Êxodo 20:3

O caráter de Deus exige lealdade. O crente demonstra lealdade ao adorar o único e verdadeiro Deus.

Este mandamento não se refere simplesmente a ídolos de pedra do tempo de Moisés.

A expressão “outros deuses” pode fazer referência a qualquer pessoa ou coisa que possa ser estimada acima de Deus, como cônjuges, filhos, dinheiro, poder, amor, educação, uma nação, arte, clube de futebol, líderes, denominações, grupos de louvor, emprego e tantos mais.

Adão e Eva comeram do fruto que não deveriam e o SENHOR não foi para eles o único Deus, pois tudo o que rouba a nossa atenção desviando-nos de Deus ou ocupa o lugar de Deus passa a ser um ídolo.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o primeiro mandamento.

#2. O Segundo dos Dez Mandamentos

“Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.” Êxodo 20:4-6

Israel estava cercado por povos que adoravam imagens também chamadas de deuses. Como nenhum esforço poderia representar Deus de forma adequada, Deus proibiu que se criasse qualquer imagem dele, tanto literal como idealmente.

Os israelitas, nesse ponto, se tornaram únicos entre seus vizinhos.

Era possível que até quatro gerações vivessem juntas com o chefe da família. Por causa dos estreitos vínculos em uma família patriarcal, a influência do patriarca, tanto boa como má, afetava todas as gerações sob o seu controle.

Eu falo mais a respeito neste artigo sobre maldição hereditária.

Adão e Eva obedeceram a Satanás, então serviram a Satanás.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o segundo mandamento também.

#3. O Terceiro dos Dez Mandamentos

“Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.” Êxodo 20:7

O nome do SENHOR não deveria ser usado de forma errônea, pois o seu nome e o seu caráter são inseparáveis. É o único mandamento onde não somos tidos por inocentes.

O nome do Senhor foi usado erroneamente em mágicas, no uso de juramentos para confirmar uma verdade e no palavreado profano.

Esse Mandamento não lida apenas com o uso do nome de Deus, mas também com o controle que a pessoa deve ter sobre a língua.

Apesar de muitas vezes ser interpretado como se referindo à expressão “Oh meu Deus!”, a tradução hebraica literalmente é: “Tu não carregas o nome do Senhor em vão”. Ou seja, não cometer o mal em nome de Deus.

Adão e Eva deram a entender que Deus não estava dizendo a verdade, omitindo ou escondendo alguma informação. Eles não estimaram o nome de Deus e seu caráter.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o terceiro mandamento também.

#4. O Quarto dos Dez Mandamentos

“Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.” Êxodo 20:8-11

O sábado deveria ser um dia sagrado, dedicado a Deus. A palavra hebraica significa “renunciar”.

Alguém que está numa situação de aliança com Deus deve parar as atividades diárias da vida e honrar a Deus com o descanso todo o sétimo dia.

Deus estabeleceu o padrão na criação: seis dias Ele trabalhou e, no sétimo, descansou.

Este mandamento mudou o significado exagerado que a vida deu ao trabalho, ao longo da história, pois os seres humanos eram considerados animais de carga.

A partir do mandamento, começou a ser insistido que as pessoas deixem de trabalhar um dia em cada sete para descansar, fortalecer as relações e aproveitar a vida.

Talvez você esteja perguntando: “Sendo assim, por que os cristãos não guardam o sábado e celebram ao Senhor no domingo?”. Eu explicarei a respeito em outro artigo.

Certa vez, quando os fariseus colocavam o Sábado acima dos outros mandamentos, além de criar tradições de homens para aquele dia, invalidando assim o quarto mandamento, Jesus deu uma grande lição ao resumir os mandamentos.

Mais à frente, falarei sobre este resumo dos Dez Mandamentos que Jesus ensinou.

Adão e Eva gastaram tempo para falar com Satanás mas se esconderam no tempo do encontro com Deus.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o quarto mandamento também.

#5. O Quinto dos Dez Mandamentos

“Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.” Êxodo 20:12

Este Mandamento nos mostra a importância da obediência e do bom relacionamento com os pais.

Honrar significa estimar altamente, mostrar respeito, glorificar e exaltar.

Nos dias atuais, infelizmente, muitos pais querem ser apenas amados e não honrados por seus filhos. Estes pais associam o conceito ao autoritarismo.

Com isso, o desajuste familiar é instalado e crianças crescem sem referencial de autoridade. A família é o componente principal da sociedade e estas relações familiares estabelecidas pelo Senhor precisam ser mantidas.

Adão e Eva desobedeceram e desonraram a Deus, seu pai.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o quinto mandamento também.

#6. O Sexto dos Dez Mandamentos

“Não matarás.” Êxodo 20:13

Matar é tirar a vida de alguém de forma intencional e frívola. Temas como aborto, eutanásia, suicídio e homicídio estão envolvidos.

Este mandamento não está falando de homicídio acidental, do homicídio praticado em guerra ou da pena capital, sendo as duas últimas sanções essenciais do governo e ordenadas por Deus para a administração do mundo caído.

Este mandamento aponta para a santidade da vida humana aos olhos de Deus.

Adão e Eva foram criados para serem imortais, mas ao comerem do fruto causaram a morte não apenas deles, mas de toda a raça humana.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o sexto mandamento também.

#7. O Sétimo dos Dez Mandamentos

“Não adulterarás.” Êxodo 20:14

Adultério inclui qualquer forma de infidelidade. Ao mesmo tempo em que visa a manutenção da santificação sexual e da santidade do casamento, também lida com o conceito da relação peculiar com Deus e com os outros.

“Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.” Mateus 5:27-28

Esta pureza também inclui nossos pensamentos.

Adão e Eva foram infiéis, eles traíram Deus.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o sétimo mandamento também.

#8. O Oitavo dos Dez Mandamentos

“Não furtarás.” Êxodo 20:15

O aspecto positivo desse mandamento é certificar de que tudo o que você possui seja obtido através de meios corretos.

“Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado.” Efésios 4:28

Adão e Eva foram roubaram o fruto, eles pegaram algo que não lhes pertencia.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o oitavo mandamento também.

#9. O Nono dos Dez Mandamentos

“Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.” Êxodo 20:16

Esse mandamento chama a pessoa para ser leal e sincera. É um grande alerta para não ferirmos e matarmos o próximo com a língua.

“Maça, espada e flecha aguda é o homem que levanta falso testemunho contra o seu próximo. Como dente quebrado e pé sem firmeza, assim é a confiança no desleal, no tempo da angústia.” Provérbios 25:18-19

A verdade é um dos valores mais importante na sociedade. Muitos dos grandes males da sociedade, como a escravidão africana, o nazismo e o comunismo foram baseados em mentiras.

Adão e Eva com sua atitude, duvidando das ordens que receberam, chamaram Deus indiretamente de mentiroso.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o nono mandamento também.

#10. O Décimo dos Dez Mandamentos

“Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo.” Êxodo 20:17

Cobiçar significa desejar ou ter ambição. O querer algo não é errado, mas é errado querer isso às custas dos outros ou por causa de ciúmes ou inveja.

Fuja desse sentimento de que a grama do vizinho é mais verde. Lembre-se sempre que “O SER tem que estar acima do TER”.

Este mandamento também nos mostra a importância da família, a valorização do matrimônio e respeito ao compromisso assumido pelos outros.

Adão e Eva que já eram semelhantes a Deus, quiseram ser também Deus.

Se os Dez Mandamentos já estivessem “valendo”, eles teriam transgredido o décimo mandamento também.

“Uau…” – talvez você esteja dizendo.

Os mandamentos estão ligados um ao outro e ao tropeçarmos num mandamento acabamos esbarrando em outro.

“Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos.” Tiago 2:10

As Tábuas da Lei e os Dez Mandamentos

As Tábuas da Lei e os 10 Mandamentos

É importante entender que a lei de Deus não são as Tábuas da Lei com os 10 Mandamentos, mas a Lei de Deus é o Pentateuco.

Você já se perguntou por que duas tábuas da Lei ao invés de uma, afinal todos os Dez Mandamentos caberiam facilmente em uma só tábua, facilitando assim o seu manuseio?

“E, tendo acabado de falar com ele no monte Sinai, deu a Moisés as duas tábuas do Testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.” Êxodo 31:18

Se analisarmos o Novo Testamento, temos uma luz sobre a razão de duas tábuas da Lei e não apenas uma.

Jesus esclarece a nossa relação com a lei de Deus.

“Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” Mateus 5:17-18

Jesus confirma a aplicação atemporal dos Dez Mandamentos.

Mateus 5:21-37
Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito a julgamento. Eu, porém, vos digo que todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo.

Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.

Entra em acordo sem demora com o teu adversário, enquanto estás com ele a caminho, para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejas recolhido à prisão. Em verdade te digo que não sairás dali, enquanto não pagares o último centavo.

Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.

Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno.

E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo o teu corpo para o inferno.

Também foi dito: Aquele que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério.

Também ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás rigorosamente para com o Senhor os teus juramentos.

Eu, porém, vos digo: de modo algum jureis; nem pelo céu, por ser o trono de Deus; nem pela terra, por ser estrado de seus pés; nem por Jerusalém, por ser cidade do grande Rei; nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto.

Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno.

O Resumo dos Dez Mandamentos

Jesus fez mais! Ele não apenas nos mostrou a aplicação atemporal dos 10 mandamentos, como resumiu-os em dois grandes mandamentos.

Mateus 22:34-40
Entretanto, os fariseus, sabendo que ele fizera calar os saduceus, reuniram-se em conselho. E um deles, intérprete da Lei, experimentando-o, lhe perguntou: Mestre, qual é o grande mandamento na Lei?

Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento.

O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.

Com este resumo dos Dez Mandamentos, Jesus apenas recitou o que era de conhecimento dos estudiosos.

O Primeiro Grande Mandamento

“Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força.” Deuteronômio 6:5

O primeiro grande mandamento em que o Senhor Jesus resumiu os Dez Mandamentos foi: amar a Deus sobre todas as coisas.

Algo que fazia parte do Shemá Judaico que, até hoje, diariamente é ensinado pelos judeus aos seus filhos.

Essa precisa ser a prioridade de cada um de nós!

O Segundo Grande Mandamento

“Não te vingarás, nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR.” Levítico 19:18

Imediatamente após, Jesus apresenta o segundo maior mandamento em que resume os Dez Mandamentos: amar o teu próximo como a ti mesmo.

“A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei.

Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor.Romanos 13:8-10

E está intimamente ligado ao primeiro grande mandamento, pois não há como amar a Deus que não vemos sem amar aqueles a quem vemos.

“Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão.” 1 João 4:20-21

As Duas Tábuas da Lei e Os Dois Grandes Mandamentos

Não há relato bíblico sobre Deus ter escrito quatro dos Dez Mandamentos em uma tábua e seis na outra.

Porém, o que sabemos é que foram escritos por Deus em duas tábuas de pedra separadas, como já lemos.

Interessante notar que os quatro primeiros mandamentos de Êxodo 20 estão representados pelo primeiro grande mandamento que Jesus citou e que referem-se ao nosso amor a Deus.

os seis últimos mandamentos, de Êxodo 20:3-17, estão representados pelo segundo grande mandamento citado por Jesus e têm relação ao nosso próximo.

Este resumo não substitui os Dez Mandamentos, muito pelo contrário, é abrangente a todos eles.

A Novela Os Dez Mandamentos

Novela Os Dez Mandamentos

Muito tem sido discutido no meio cristão a respeito das novelas e seus malefícios. Há anos, temos visto a Rede Record produzindo e exibindo séries com a temática bíblica.

Em 2015, chegou a vez das novelas, pois a Record estreou o fenômeno Os Dez Mandamentos.

A novela Os Dez Mandamentos é uma adaptação de quatro dos livros da Bíblia – Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio – narrando a história de Moisés desde o seu nascimento até sua morte.

Com destaque para o encontro com Deus no Monte Sinai, as pragas lançadas sobre o Egito, a sua participação na libertação do povo hebreu escravizado no país, a passagem pelo Mar Vermelho, a revelação dos Dez Mandamentos, a travessia de quarenta anos no deserto e a chegada do povo à terra prometida.

A novela bateu recorde de audiência em setembro de 2015, apresentando números que a Rede Record não via há quatro anos quando exibia sua última novela de sucesso, também superando a principal novela e telejornal da Globo.

Já passaram pela tela da Record séries como: José do Egito; Rei Davi; Os Milagres de Jesus.

Sem falar na série “A Bíblia” que é um grande fenômeno pelo mundo.

A partir destas séries que, em boa parte, reproduziram corretamente estas histórias relatadas pela Bíblia, muitos puderam se aproximar um pouco mais da Palavra de Deus.

Há casos de cristãos e não cristãos que se sentiram motivados a estudar os textos bíblicos que deram base a estas obras televisivas.

Por isso, acredito que a novela Os Dez Mandamentos pôde de certa forma contribuir para o aumento do interesse na leitura bíblica.

A novela fez tanto sucesso que ganhou uma segunda temporada, gerou um filme projetado nas salas de cinema e até foi criado um musical teatral.

A Razão e a Importância dos Dez Mandamentos

A Importância dos Dez Mandamentos, A Lei e a Graça

Os Dez Mandamentos expressam o perfil de Deus e servem para nos disciplinar e ajudar a manter uma fé de qualidade, pois para cumprir esses mandamentos, é necessário um ótimo relacionamento com Deus e um ótimo relacionamento com o meu próximo.

Os Dez Mandamentos expressam o caráter de Deus. Deus é Santo e Seus Mandamentos são santos. Deus é Justo e Seus Mandamentos são justos. Deus é Bom e Seus Mandamentos são bons. Deus é Eterno e Seus Mandamentos são eternos.

1 João 5:1-5
“Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido. Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos.

Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são penosos, porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?”

Quando obedecemos aos 10 Mandamentos, Suas palavras são escritas em nosso coração de pedra (tábuas de pedra), pelo Espírito Santo (dedo de Deus).

“Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: na sua mente imprimirei as minhas leis, também sobre o seu coração as inscreverei; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” Hebreus 8:10

Com os Dez Mandamentos, somos livres: eles não são para condenar ou para aprisionar, mas para libertar e perdoar.

Os demais mandamentos saem dos 10 Mandamentos. As leis nos Estados Unidos, em Portugal e outros países foram criadas com base nos 10 Mandamentos.

Eles podem até não crer e obedecer a Palavra de Deus, mas as leis foram criadas a partir dos Dez Mandamentos.

Se você quer ser um cidadão dos Céus, embaixador do Reino de Deus aqui na Terra, precisa andar de acordo com as leis desta pátria.

Com os Dez Mandamentos, somos realizados: através deles, nos policiamos, nos analisamos e nos disciplinamos.

Assim, conseguimos ver quem somos e quem Deus quer que sejamos, onde estamos e onde Deus quer que estejamos, o que estamos fazendo e o que Deus quer que façamos.

Desejar cumprir os mandamentos, nos faz reconhecer nosso estado de criaturas e a necessidade de buscar a Deus, nos entregando e obedecendo, para assumirmos o papel de filhos.

Com os Dez Mandamentos, somos protegidos: eles nos guardam, pois quando praticamos ficamos protegidos e a nossa consciência fica limpa.

Se eu obedeço as leis dos homens, eu estou me guardando do julgamento dos homens. Mas se eu guardo a lei de Deus, a obediência a esta lei me guarda da condenação dos homens (com exceção de locais em que a prática da lei de Deus é crime) e da acusação do diabo.

A fé nos leva a aceitar e praticar, mas não é ela que nos protege. A prática da Palavra de Deus, em obediência aos mandamentos é que nos protege.

Alcançarmos liberdade, realização e proteção exige a prática dos Dez Mandamentos. Se cumprirmos os dois grandes mandamentos citados por Jesus, com uma entrega total e incondicional, conseguiremos cumprir todos os demais.

“De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem.” Eclesiastes 12:13

Nós precisamos temer a Deus, guardar e cumprir os Dez Mandamentos porque é o nosso papel.

“Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.” Mateus 19:17b

Guardar a lei não conta para a salvação, porque “visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.” Romanos 3:20, mas apesar disto, demonstramos o amor a Deus quando praticamos os mandamentos.

“Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade.

Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.” 1 João 2:3-6

É certo que pecaremos e não conseguiremos guardar todos os mandamentos o tempo todo.

Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro. 1 João 2:1-2

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” 1 João 1:9

E aí… Aprendeu um pouco mais sobre os Dez Mandamentos? Comente abaixo e compartilhe com seus amigos! 🙂

Que o Senhor te abençoe e te guarde! Que Ele te conduza e governe a sua vida! Você tem acesso!

Fontes de consulta:

  • http://guiame.com.br/gospel/mundo-cristao/10-fatos-que-voce-nao-sabia-sobre-os-dez-mandamentos.html
  • http://juliofreitas.com/blog/a-razao-dos-10-mandamentos/
  • http://www.osdezmandamentos.com.br/
5 (100%) 1 voto

Aprenda Como RENOVAR SUA VIDA ESPIRITUAL Com 3 Princípios Bíblicos SIMPLES e PODEROSOS

Geraldo Augusto

Filho de Deus, amigo do Espírito Santo, discípulo de Cristo, marido, pai, servo, pastor, designer, desenvolvedor e empreendedor digital.

Website: http://vocetemacesso.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge